quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

2015 no fim e essa estroboscópica piscando. sem parar:


estroboscópica

2012 foi o fim do mundo
de Nostradamus,
mas afinal insistimos, continuamos

[depois de todas as montanhas russas
terem sido tomadas por black blocs
de balaclavas, cantando em coro
uma música punk rock feminista.

depois de um motim de bocetas
terem invadido a catedral de Moscou
gritando contra os eternos loopings
de mulheres violentadas.

e depois de uma estudante brasileira e um jovem russo,
num leilão na internet,
venderem a virgindade
pra um documentário australiano.

em meio a tudo Xuxa, anunciou os abusos
sexuais que sofreu até os 13 anos
e cientistas acreditam que descobriram a partícula
de Deus]

2012.
o fim do mundo de Nostradamus,
mas afinal insistimos, continuamos.

mesmo com essa Sibéria no peito,
Pussy Riot presas,
sonhos desfeitos
e essa roleta russa em brasas.

Um comentário:

Iolanda Costa disse...

Gostei do "estroboscópica". Parabéns