sexta-feira, 20 de março de 2015

vésperas-esperas



nasci chorando, não sorrindo, assim.
vestida de sangue, não de manga e maresia, assim.
no caminho desses anos tenho nascido de novo, muitas vezes.
uma mecha branca começou a brotar em minha cabeça, bem acima do terceiro olho e tenho
me perguntado se não sou um unicórnio.
tenho dúvidas sobre o que sou.
e quando se nasce de novo tantas vezes, é mais difícil saber.
nascer não é fácil.
mas é bom.
parto flutuando
pra mais um dia não amniótico, entre
pastas de dente, medalhas enferrujadas e marujos que me acenam por detrás de janelas entreabertas.
a vida, ela explode.
cheia de sangue, manga, maresia, nesses dias de choros, risos, riscos.
eu nasci amanhã.

Nenhum comentário: