domingo, 13 de fevereiro de 2011

na time out

























[tradução livre do texto]


Miscelânea dos amantes do livro
Na Vila Madalena, Gibby Zobel descobriu uma discreta
mercearia-loja-bar literário.

'Você sabe o que é um lambe-lambe?’ pergunta Karina Rabinovitz apontando para uma caixa amarela. Ela viajou 1.400km, de Salvador-Bahia até a Mercearia São Pedro, em São Paulo,
para lançar seu último livro de poemas
“livro do quase invisível”, publicado pela Editora P55.

‘Um lambe-lambe era um fotógrafo ambulante. No final da revelação o fotógrafo “lambia” a foto para avaliar a qualidade da fixação’ sorri Karina.

Projetando a cabeça dentro de uma caixa escura,
coberta por um pano preto, vê-se uma pequena tela
e a poesia de Karina (sobre a natureza humana, a leveza)
está lá dentro, na forma de videopoemas.

Nada formal, a acolhedora Mercearia São Pedro tem sido campeã
da literatura underdog (“marginal") por quase 40 anos. Um embalo noturno, lugar descolado e confortável, a tumultuada livraria-bar-loja é um tudo-em-um. É também um dos lugares mais aconchegantes e baratos da Vila, onde você pode comprar um livro mais rápido que uma bebida. Nós gostamos.

2 comentários:

Nilson disse...

Que massa!

Everaldo Oliveira Santos disse...

Na belíssima e histórica Cachoeira (Ba) num evento intitulado Caruru dos 7 Poetas, muito bem representado por excelentes integrantes, dentre eles, ficou em minha memória a suavidade de alguém que se apresentava com uma performance irretocável. Seu nome: Karina Rabinovitz, um marco da poesia que flui de forma encantadora. Que jóia, que coisa mais natural a sua fala na expressividade de seus versos! Leio o seu bonito Livro do Invisível e como complemento vou buscar a visibilidade do seu criativo blog e, mais uma vez aplaudí-la, com bem merece. Bravo!