terça-feira, 25 de agosto de 2009

fragmento 3 [livre arbítrio?]



, tanto lobisomem como demônio...

encravado nas pedras
engolidor de moedas.
amarrado ao pé de altares
cobrindo desejos com tarjas pretas,
pesares.
dia-a-dia infeliz.
carregando pastas de papéis e documentos.
o gole de veneno por um triz.


4 comentários:

Marlon Marcos disse...

Que vontade de sair correndo e viver nem-sei-do-quê. Aliás, só viver e à luz da sua poesia. Essa mágica sua que me enche de ternura pelo mundo. "Há de haver algum lugar".

Camila disse...

Ai que retrato duríssimo esse! E justo (infelizmente).

Um beijo, minina pueta.

Edu O. disse...

é o nosso atual lobo mau.

e Clarice sempre está em mim. ela me cura e adoece sempre, para depois curar novamente.

karina rabinovitz disse...

"... um confuso casarão onde os sonhos serão reais e a vida não..."

saio correndo com você Marlon!