domingo, 5 de abril de 2009

videopoesia

do demaquilante


video

...
e a vida seja um caminho
de cara limpa!
longe a mentira
e seus tentáculos.
máscaras, mesmo,
só nos espetáculos.


poema_karina rabinovitz
edição_silvana rezende

9 comentários:

Camila disse...

Ai, Rábinas...

Queria te dizer tanta coisa sobre essa videopoesia do demaquilante...

Como uma adolescente, me rebelar contra as máscaras e, como uma balzaca, te contar da primeira vez em que me maquiei de verdade (três meses atrás).

Mas eu me resumo ao grito pré-rouquidão mais formidável de que sou capaz: CHAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAPLIN!

Te amo!

Um beijo incrível,

Cãmila.

Marlon Marcos disse...

Eu escolhi minha máscara...Me dói e eu minto...Invento verdades sem a sua coragem...Sobrevivo amando sua poesia:inteira verdade.

Tulio Malaspina disse...

Oi Karina, sou novo por aqui.

Lí o poema e gostei na primeira impressão.

Ví o video e notei (mágica) como a construção tomou outra forma. Gostei e refleti, evoluiu.

Ganhou um fã!

ana dumas disse...

arrasaram,
meninas espetaculares!!!

bj,
do campo

Victor Meira disse...

Abrir mão da mentira e das máscaras é mais um sacrifício do que uma redenção. Assim, os versos adoçam as impressões com uma utopia romântica.

O grito é simples e eu acho que gosto mais dele escrito do que no audiovisual.

Beijó, Karina!

karina rabinovitz disse...

sim.
desse espetáculo maior, os dias, todos nos enfeitamos com máscaras. diversas.
a que mais gosto é a de mergulho!

e viva a utopia!

Victor Meira disse...

Hahaha, ótimo, a de mergulho é a melhor, sem dúvidas.

Jussilene Santana disse...

ESPELHO

Não há rosto por trás da máscara.
Estamos condenados, como num jogo de bonecas russas, a cada desnudar, revelar um novo personagem.

Kari, bom te ler por aqui!
Beijooo, Jussi

Me visita em http://arenateatral.blogspot.com

SOL disse...

Olá CArina,
Parabéns não só por essa mas por todas escritas e video poesia.
Abs,
Sol