terça-feira, 10 de março de 2009

ode ao trevo











eu,
quando tiro as folhas secas

do meu trevo,

limpando-o,
é, no fundo, de mim que as arranco

e me atrevo

a nascer de novo.

4 comentários:

Camila disse...

"Meu amor, você me dá sorte
Meu amor, você me dá sorte
Você me dá sorte na vida"

karina rabinovitz disse...

"... põe um sorriso na minha cara..."

Anônimo disse...

linda linda sempreeeeeeeeeeeee!
Te amo........ mamãe

Carlos Barros disse...

Beleza que se apresenta rápida e direta.
Beleza que é a mesma da autora e das mãos que escrevem

Lindo!

Abração, Karina!