terça-feira, 24 de março de 2009

da busca


ah, acerola,

meu tomatinho...
com que delicadeza te cato,
no meio dessa enorme feira,
dentro desse mundaréu perigoso e imenso,
só pra te ter
dentro de mim.


6 comentários:

AMADORISMO disse...

Q fofinho...rs

Marlon Marcos disse...

Eu amo o tomatinho deste poema: todo delícia!

Camila disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Camila disse...

Pois eu também adorei o "tomatinho".

Beijinhos de vitamina C.

karina rabinovitz disse...

"quero viver, quero viver
é na de-lí-ci-a..."
viva o tomatinho!

Anônimo disse...

engracado como para uns a busca pode ser classificada como "fofinho...????" penso mais em perigo, percepcao, algo mais forte do que "fofinho..." que bom que somos livres para tantas buscas...
lindo poema!!
renato